O Desafio das Mudanças

11

 “Na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma”.

É através de uma constante morte e renascimento que tudo se desenvolve. São leis naturais que coordenam o Universo. Desfrutar a vida consiste em aceitar a morte. A transformação é algo inevitável e só poderemos ver o seu lado positivo no momento em que compreendermos e fizermos as pazes com ela. A futura saúde de nossa espécie e de nosso planeta está em nossa capacidade de fazer amizade com esse poder e em cooperar na tarefa universal de criar a luz a partir da escuridão. Os antigos chineses reconhecem a palavra “crise” como oportunidade.

Quantas pessoas não estão passando neste momento por uma perda de um ente querido, de um relacionamento afetivo ou de um emprego? Agora imagine se tudo permanecesse inalterado em seu estágio evolutivo, como haveria crescimento? A todo o momento em que algo morre, algo novo também está nascendo. Se não é uma pessoa, é a noite que dá lugar ao dia e assim por diante. Todas estas reflexões têm o objetivo de mostrar que a morte – um assunto considerado tabu – e que a maioria das pessoas nunca gostam de falar, deveria ser encarada de uma forma mais positiva. A morte poderia se referir em qualquer sentido, ou seja, o velho dando lugar ao novo.

É claro que na prática não é tão fácil assim, talvez porque nunca fomos preparados para entender isso. A omissão de se explicar verdadeiramente achando-se a resposta satisfatória que explique o por quê da morte, só complica quando damos de cara com ela. A morte implica em compreender que o que é concreto e material é passageiro e não vale nada e vivendo num mundo em que só acredita no que se vê ou no que tem algum valor material, ainda estamos longe de aceitarmos a nossa insignificância como matéria. Talvez esteja aí o motivo de não se falar sobre morte, pois ela significa perdas, mas por outro lado um tremendo ganho espiritual, pois uma etapa foi cumprida.

Quantos mais formos apegados às coisas, pessoas ou situações, mais difícil será aceitar as mudanças, e o medo que elas aconteçam pode faze-las acontecer de forma brusca, aí vem o choque. Como por exemplo alguém que é muito apegado a coisas materiais, são os que mais atraem para si o roubo. E os que têm muito medo de adoecer são os que mais adoecem. Como dizia Dane Rudhyar: “não é o evento que acontece à pessoa, mas a pessoa que acontece ao evento”.

Quando uma pessoa contrai para si uma doença grave, ou um acidente, a partir daí, quanta coisa começa a ser avaliada e modificada dentro da própria pessoa, dos familiares e dos amigos a sua volta. Muitos modificam sua concepção de vida, passam a dar valor em coisas que antes não possuía sentido, sendo obrigados a alterar seus valores pessoais, dando mais valor à vida … Quem é que realiza mudanças quando tudo se encontra de forma agradável? Uma situação de ruptura, significa que algo precisava ser alterado. Dentro desse ponto de vista, percebemos que a doença por mais grave que ela seja, tem o seu lado positivo. Se não levar à morte, depois de sua recuperação, com certeza a pessoa nunca mais volta a ser ela mesma.

Mesmo que seja fatal, o renascimento se dá em outros níveis, espirituais… Viver plenamente significa experimentar e aceitar tanto a luz como a escuridão, a alegria e a dor. Sem dúvida haverá tempos de angústia, na vida de todos nós, mas nada que nos impeça de encontrarmos caminhos para crescermos e aprendermos com esses períodos. A mudança vem pela dor ou pela amor, dependendo de nossa aceitação. É nesses momentos que procuramos psicólogos, terapeutas ou astrólogos em busca de respostas para nossos conflitos pessoais.

É através da posição natal ou dos trânsitos do planeta Plutão no mapa astral que podemos ver em que áreas da nossa vida nossas profundas mudanças tendem a acontecer. Existem também os florais mais indicados para as situações que sentimos irreversíveis, podendo nos confortar nestes momentos mais críticos, fazendo-nos curar das feridas internas causadas por estes processos de “partos” psicológicos.

Se soubermos extrair o aspecto positivo de nossas “crises” estaremos enxergando a luz que sempre existe no fim do túnel. No momento em que o processo de transformação estiver completo, poderemos olhar para traz, ver que apesar de tudo a mudança era necessária e valeu a pena. Como com certeza virão muitas outras, que a cada uma delas possamos nos erguer mais fortes e regenerados para continuarmos nossa caminhada, pois se a larva não cedesse à sua própria transformação como é que se tornaria uma borboleta?

Héllen A. Carvalho – Terapeuta Floral e Pesquisadora

Faça seu mapa astral  para saber onde está a  posição de Plutão no seu mapa e entender melhor o que o porquê desta fase em sua vida:  http://www.floraisdasgerais.com/ecommerce_site/categoria_5582_6213_Mapa-Astral-e-Numerologia-orientacao-vocacional-saude-e-relacionamentos

Para adquirir o composto floral para Superação: clique aqui: http://www.floraisdasgerais.com/ecommerce_site/produto_11386_6213_8-Composto-Superacao

Essência floral Douradinha: força nos momentos de adversidade!

 

Douradinha 2

Para nos mantermos equilibrados e sem perdermos o sabor da vida nos momentos de adversidades é preciso construirmos nossos muros e limites antes. No meio da adversidade não seremos capazes de construir nossas resistências, mas só poderemos utilizar aquelas que já estão prontas.

Para alcançar êxito em qualquer uma de nossas tarefas no dia-a-dia a perseverança é o segredo mágico  para chegarmos às metas desejadas, apesar dos obstáculos que possam aparecer. Todos nós passamos por momentos onde pensamos que não existe mais saída diante de uma determinada situação de conflitos internos ou externos.

Vivemos em uma constante luta pela sobrevivência que se reflete claramente  desde os tempos mais remotos, onde sempre vence o “mais forte”. Mas que força é essa que buscamos para vencer? Cada  qual reage conforme sua natureza, uns com ira, revolta e agressividade, outros se isolam sentindo-se incapazes de enfrentar a vida.

Se colocássemos em ação a nosso  verdadeiro propósito, trabalhando junto com a vontade de nossa alma, sem qualquer hesitação ou pensamentos de incapacidade,  conseguiríamos enfrentar nossas dificuldades, buscando sempre ideais nobres e alcançando assim conquistas cada vez mais elevadas.

Almejamos ser felizes, mas como encarar e superar nossos sofrimentos e nossas adversidades, libertando dos padrões negativos que tanto nos aprisionam?

Na natureza, existe uma planta conhecida como Dourada, Douradinha, Douradão e Douradinha-do-campo. O crescimento vegetativo da Douradinha é muito lento, devido às condições adversas de seu ambiente natural. Por ser típica do cerrado, ela desenvolve os mecanismos adaptados a esse meio, e mesmo assim  suas  flores são profundamente douradas, das quais extraímos a essência floral Douradinha.

Esta essência expressa simbolicamente, no reino vegetal, o comum dilema humano: a procura em vencer as adversidades cotidianas, isolando-se, distanciando-se e recusando em participar com a sua luz interna em meio à escuridão.

No verão, ao terminar sua floração, ela perde imediatamente sua folhagem, para no inverno recolher-se internamente nos caules e raízes e esperar sua passagem; mostrando que ao chegar da  primavera a planta pode reacender-se novamente para a vida exterior.

Com a utilização desta essência floral o ser humano consegue enfrentar com coragem os aspectos sombrios da vida, aprendendo que os desafios são somente lições que nos conduzem ao crescimento interior.

Fonte: Héllen A. Carvalho – Terapeuta floral.

Esta essência floral está contida no Composto nº 8 – Superação. Para adquiri-lo: clique aqui: http://www.floraisdasgerais.com/ecommerce_site/index.php?pg=lista_produtos&cdg=6213&sid=cmtsc8gnb3if8nk76enkml76j4-1414752975

%d blogueiros gostam disto: